Aeroporto de Congonhas vai a leilão; veja os motivos

Segundo aeroporto mais movimentado do Brasil registrou lucro de R$ 137,3 milhões no primeiro semestre deste ano

O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) confirmou nesta quarta-feira (23) que o aeroporto de Congonhas será leiloado em 2018. O valor da outorga deve ficar em R$ 6 bilhões, com pagamento à vista.

O plano inicial era conceder o aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, em um bloco junto com outros terminais da região Sudeste. Mas para atingir a meta fiscal, o governo decidiu pelo aeroporto em São Paulo. E não por acaso.

O aeroporto de Congonhas é o segundo mais movimentado do Brasil. Só fica atrás de Guarulhos. Isso gera muito dinheiro e oportunidades de negócio, mesmo que o terminal tenha limitações físicas para crescer.

É também o mais lucrativo de toda a rede da Infraero. Somente no primeiro semestre deste ano, registrou lucro de R$ 137,3 milhões.

Veja abaixo, em números, como o aeroporto de Congonhas chega a essa cifra.

Pousos e decolagens

Em 2016, foram 172.272 pousos e decolagens de aeronaves em voos regulares.
No mesmo ano, os voos não regulares registraram 10.614 pousos e decolagens.
A aviação geral, que engloba voos particulares e táxi-aéreo, contabilizou 30.157 pousos e decolagens.
Ou seja, só em 2016, o aeroporto de Congonhas registrou 213.043 pousos e decolagens.
Esse movimento significa 13,45% da rede da Infraero.

Movimento de passageiros

Os voos regulares registraram 20.511.219 passageiros embarcando e desembarcando no aeroporto de Congonhas em 2016.
Dos voos não regulares, foram 236.086 passageiros embarcados e desembarcados.
Na aviação geral, 69.652 pessoas embarcaram e desembarcaram no aeroporto.
No total, 20.816.957 passageiros passaram por Congonhas no ano passado.
Da rede da Infraero, a participação do aeroporto atingiu 19,86%, mais que o dobro que o Santos Dumont no Rio de Janeiro, o segundo da lista.

Tarifas

A tarifa de embarque no aeroporto de Congonhas custa R$ 29,90 para os passageiros.
Para fazer conexão em Congonhas, o passageiro paga R$ 9,14.
Para um avião pousar no aeroporto, o proprietário desembolsa R$ 9,36 por tonelada.
Ou seja, para pousar um Boeing 737-800, a empresa paga R$ 739,44 à Infraero. Já um Airbus A320 pousando no aeroporto, custa à companhia R$ 720,72.
Para ficar no pátio por uma hora, um Boeing 737-700 custa R$ 121,86 ao operador.

Oportunidades comerciais

O aeroporto de Congonhas tem 9.423 metros quadrados de área locável, distribuídos por térreo, primeiro e segundo pavimentos, e subsolo.
Nesse espaço, a Infraero disponibiliza 147 pontos comerciais, sendo que 121 estão ocupados para segmentos de alimentação, varejo e serviços.
A receita com esses pontos comerciais em 2016 chegou a R$ 161,27 milhões.

Leia mais

Comente

Seu endereço de email não será publicado.

error: O AviaçãoJor é uma agência de notícias e todo os conteúdos são protegidos por direitos autorais. Se você deseja reproduzir algum conteúdo, acesse o site da agência em http://www.aviacao.jor.br/agencia