Boeing 737 MAX 10 é a escolha natural da Gol

O anúncio do lançamento do Boeing 737 MAX 10 na Paris Air Show em junho criou um frenesi entre clientes da fabricante norte-americana, especialmente aqueles já com encomendas por outras variantes da família MAX. Só a United Airlines converteu 100 compras para o MAX 10.

A nova aeronave já era aguardada pelo mercado, especialmente diante da robusta carteira de clientes do Airbus A321neo, o concorrente direto. Uma resposta que foi bem recebida pelo mercado, mas ainda não convenceu todas as companhias aéreas

No Brasil, somente a Gol tem encomendas por aeronaves da família 737 MAX. São 120 unidades do MAX 8 para serem entregues até 2028 – 25 delas chegarão à empresa entre o segundo semestre de 2018 e 2020.

E até agora não esboçou nenhum movimento de que possa vir a converter alguns desses aviões para o Boeing 737 MAX 10. A assessoria de imprensa da companhia informou que ainda “não há informações sobre uma possível mudança”.

Pelo prazo de recebimento, que se estende até 2028, é possível compreender que em algum momento a Gol opte pelos MAX 10. Seria até mesmo um passo natural para atender as rotas de altíssima demanda.

Até o mês passado, a Boeing não tinha uma opção viável para oferecer aos clientes para enfrentarem o A321neo, e mesmo os atuais A321. Agora tem.

E isso pode interessar a Gol, que vê a Latam Brasil oferecer 220 assentos nos seus Airbus A321 frente os 177 dos atuais 737-800. Mesmo com a nova configuração de 186 poltronas, que será o padrão nos MAX 8, ainda assim há uma defasagem considerável.

Além da Latam, a Azul tem encomendas pelo A321neo. Outro concorrente que terá uma aeronave com menor custo por assento.

A Gol tem uma decisão importante para tomar nos próximos meses. Ao manter a frota limitada a 186 poltronas por aeronave, perde eficiência em boa parte das rotas domésticas. Se der um passo em direção ao Boeing 737 MAX 10, vai equilibrar o jogo.

Leia também

Premiação da Copa do Mundo de 2018 na Rússia com ação da Qatar Airways (Foto: Divulgação/Qatar Airways)

Por que as aéreas do Oriente Médio investem pesado no futebol

Emirates, Eithad Airways e Qatar Airways usam competições e clubes para divulgarem suas marcas. Resultado em campo soma títulos nacionais e europeus
Mercado de turbolélices é dominado por ATR e Bombardier (Foto: Divulgação/ATR)

Por que a Embraer quer voltar a fabricar aviões turboélices?

Fabricante brasileira acredita que ATR e Bombardier oferecem aeronaves antigas e que pode mudar o jogo
Aeroporto de Guarulhos é a principal porta de saída do Brasil (Foto: Divulgação/GRU Airport)

Aéreas brasileiras crescem no mercado internacional

Novas rotas e reforço de frequências têm marcado 2017 para Avianca Brasil, Azul, Gol e Latam
Netflix tem parcerias com Aeromexico, Qantas e Virgin America (Foto: Divulgação/Virgin America)

Netflix quer ampliar oferta a bordo dos aviões

Empresa de entretenimento prepara lançamento de novo serviço, mais rápido e leve, voltado para aeronaves com wi-fi