Com A320neo, Avianca e Azul miram Gol no Santos Dumont

A Avianca e a Azul poderão, em breve, iniciar voos para o aeroporto Santos Dumont com os aviões Airbus A320neo, com maior capacidade em relação aos equipamentos utilizados hoje pelas companhias no terminal central do Rio de Janeiro.

A aeronave, que conta com um pacote de modificações batizado de Short Airfield Package (Sharp), recebeu a certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Esse pacote inclui atualizações de aerodinâmica, controle de voo, frenagem e software.

No Brasil, Avianca e Azul optaram pelo Sharp. Já a Latam, outra operadora do A320neo, por enquanto não adotou o pacote.

O Sharp se assemelha ao sistema Short Field Performance (SFP) utilizado pela Gol nos Boeing 737-800, também destinado a operar em pistas curtas, como é o caso do Santos Dumont. A pista principal do aeroporto tem 1.323 metros de comprimento e enfrenta obstáculos significativos nas duas cabeceiras.

Capacidade

Com a certificação, Avianca e Azul conseguirão competir praticamente em igualdade com a Gol na questão capacidade.

Hoje, a Avianca opera no aeroporto com os A318 e A319, com capacidade para 120 e 132 passageiros, respectivamente. Já a Azul escala os Embraer E190 e E195, com 106 e 118 assentos.

Por outro lado, a Gol opera alguns voos com o 737-800 para 177 passageiros – a companhia também usa o 737-700, com 138 assentos. A Latam voa para o aeroporto com o A319, com capacidade para 144 passageiros.

Com a permissão de uso do A320neo no Santos Dumont, a Avianca poderá operar voos com 165 passageiros. A Azul, que adotou uma configuração de maior densidade, terá disponíveis 174 assentos na aeronave.

Por enquanto, a participação do A320neo na frota das duas empresas ainda não é tão significativa. A Azul, maior operadora, tem oito aeronaves. A Avianca opera quatro aviões do modelo na malha.

Gustavo Ribeiro
Fundador e editor-chefe do AviaçãoJor.

Leia também

Premiação da Copa do Mundo de 2018 na Rússia com ação da Qatar Airways (Foto: Divulgação/Qatar Airways)

Por que as aéreas do Oriente Médio investem pesado no futebol

Emirates, Eithad Airways e Qatar Airways usam competições e clubes para divulgarem suas marcas. Resultado em campo soma títulos nacionais e europeus
Mercado de turbolélices é dominado por ATR e Bombardier (Foto: Divulgação/ATR)

Por que a Embraer quer voltar a fabricar aviões turboélices?

Fabricante brasileira acredita que ATR e Bombardier oferecem aeronaves antigas e que pode mudar o jogo
Aeroporto de Guarulhos é a principal porta de saída do Brasil (Foto: Divulgação/GRU Airport)

Aéreas brasileiras crescem no mercado internacional

Novas rotas e reforço de frequências têm marcado 2017 para Avianca Brasil, Azul, Gol e Latam
Netflix tem parcerias com Aeromexico, Qantas e Virgin America (Foto: Divulgação/Virgin America)

Netflix quer ampliar oferta a bordo dos aviões

Empresa de entretenimento prepara lançamento de novo serviço, mais rápido e leve, voltado para aeronaves com wi-fi