Com A320neo, Avianca e Azul miram Gol no Santos Dumont

Avião com modificações foi certificado para operar no aeroporto do Rio de Janeiro e aumentará capacidade em voos das companhias

A Avianca e a Azul poderão, em breve, iniciar voos para o aeroporto Santos Dumont com os aviões Airbus A320neo, com maior capacidade em relação aos equipamentos utilizados hoje pelas companhias no terminal central do Rio de Janeiro.

A aeronave, que conta com um pacote de modificações batizado de Short Airfield Package (Sharp), recebeu a certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Esse pacote inclui atualizações de aerodinâmica, controle de voo, frenagem e software.

No Brasil, Avianca e Azul optaram pelo Sharp. Já a Latam, outra operadora do A320neo, por enquanto não adotou o pacote.

O Sharp se assemelha ao sistema Short Field Performance (SFP) utilizado pela Gol nos Boeing 737-800, também destinado a operar em pistas curtas, como é o caso do Santos Dumont. A pista principal do aeroporto tem 1.323 metros de comprimento e enfrenta obstáculos significativos nas duas cabeceiras.

Capacidade

Com a certificação, Avianca e Azul conseguirão competir praticamente em igualdade com a Gol na questão capacidade.

Hoje, a Avianca opera no aeroporto com os A318 e A319, com capacidade para 120 e 132 passageiros, respectivamente. Já a Azul escala os Embraer E190 e E195, com 106 e 118 assentos.

Por outro lado, a Gol opera alguns voos com o 737-800 para 177 passageiros – a companhia também usa o 737-700, com 138 assentos. A Latam voa para o aeroporto com o A319, com capacidade para 144 passageiros.

Com a permissão de uso do A320neo no Santos Dumont, a Avianca poderá operar voos com 165 passageiros. A Azul, que adotou uma configuração de maior densidade, terá disponíveis 174 assentos na aeronave.

Por enquanto, a participação do A320neo na frota das duas empresas ainda não é tão significativa. A Azul, maior operadora, tem oito aeronaves. A Avianca opera quatro aviões do modelo na malha.

O AviaçãoJor é uma agência de notícias. Para ter conteúdo em seu site ou veículo impresso, adquira créditos ou pague pelo valor avulso.

R$ 30,00 (ou 3 Créditos) Fazer download

Pacote 10 créditos | Pacote 20 créditos | Pacote 30 créditos

Leia mais

1 comentário

  1. Alcides G. Klug diz

    Olá,
    Parabéns pelas matérias publicadas…👏👏
    Fico feliz em saber que atualmente temos aeronaves e vias aéreas disponíveis e capazes de efetuarem operações em pistas mais curtas e triste ao mesmo tempo que;
    A exemplo do aeroporto regional de Blumenau/SC, onde na época a conceituada TAM já operava com o seu Focker-50
    Uma pena que situações políticas não façam crescer /desenvolver mais a nossa região no âmbito da aviação civil.
    Uma cidade que se diz “Turística” com as suas tradicionais festas, principalmente a Oktoberfest e onde não só Blumenau mas toda a nossa região do médio e alto vale poderiam se beneficiar se gabe uma malha aeroportuária.
    …Lamentável.!!

Comente

Seu endereço de email não será publicado.

error: O AviaçãoJor é uma agência de notícias e todo os conteúdos são protegidos por direitos autorais. Se você deseja reproduzir algum conteúdo, acesse o site da agência em http://www.aviacao.jor.br/agencia