Airbus emplaca A321LR no Canadá e tenta convencer aéreas dos EUA

A companhia aérea canadense Air Transat anunciou nesta segunda-feira (11) que vai arrendar dez Airbus A321LR, sendo a primeira empresa norte-americana a apostar no avião de maior alcance da nova família Neo da fabricante europeia.

As aeronaves, que serão cedidas via leasing pela AerCap, serão configuradas com 200 assentos e têm previsão de entrega para 2019 e 2020.

A movimentação da Air Transat era o que a Airbus precisava para tentar levar o A321LR para outras companhias da região, que buscam um substituto aos já cansados Boeing 757, especialmente nas rotas do Atlântico Norte.

“[A aeronave] Fornece aos operadores uma opção moderna altamente eficiente e acessível para suas rotas transatlânticas, e nós esperamos que outras companhias norte-americanas sigam o exemplo da Air Transat.”
John Leahy, COO de clientes da Airbus.

O A321LR pode voar por até 4 mil milhas náuticas (7,4 mil quilômetros), alcance superior ao do Boeing 757. Sem contar que é mais econômico, com motores mais modernos e materiais mais leves.

Airbus A321LR nos Estados Unidos

A meta da Airbus é convencer as principais operadoras do Boeing 757 nos Estados Unidos a optarem pelo A321LR. Só American Airlines, Delta Air Lines e United Airlines têm, juntas, mais de 250 aviões da Boeing nas suas frotas, e todos com pelo menos 15 anos de operação.

A Airbus até agora só havia recebido encomendas pelo A321LR de companhias aéreas da Europa, como Norwegian, Air Astana e Azores Airlines. A TAP também já demonstrou interesse no avião.

Gustavo Ribeiro
Fundador e editor-chefe do AviaçãoJor.

Leia também

Premiação da Copa do Mundo de 2018 na Rússia com ação da Qatar Airways (Foto: Divulgação/Qatar Airways)

Por que as aéreas do Oriente Médio investem pesado no futebol

Emirates, Eithad Airways e Qatar Airways usam competições e clubes para divulgarem suas marcas. Resultado em campo soma títulos nacionais e europeus
Mercado de turbolélices é dominado por ATR e Bombardier (Foto: Divulgação/ATR)

Por que a Embraer quer voltar a fabricar aviões turboélices?

Fabricante brasileira acredita que ATR e Bombardier oferecem aeronaves antigas e que pode mudar o jogo
Aeroporto de Guarulhos é a principal porta de saída do Brasil (Foto: Divulgação/GRU Airport)

Aéreas brasileiras crescem no mercado internacional

Novas rotas e reforço de frequências têm marcado 2017 para Avianca Brasil, Azul, Gol e Latam
Netflix tem parcerias com Aeromexico, Qantas e Virgin America (Foto: Divulgação/Virgin America)

Netflix quer ampliar oferta a bordo dos aviões

Empresa de entretenimento prepara lançamento de novo serviço, mais rápido e leve, voltado para aeronaves com wi-fi