Azura Airways é a 5ª investida de David Neeleman na aviação

Empresa criada em julho nos Estados Unidos tem o presidente da Azul como principal executivo

O fundador e presidente da Azul Linhas Aéreas, David Neeleman, tem um novo empreendimento no ramo da aviação comercial. E novamente nos Estados Unidos. É a Azura Airways, companhia criada em julho no estado de Connecticut.

As informações são do Centre for Aviation (Capa), empresa de pesquisas e inteligência especializada em aviação.

De acordo com o Capa, Neeleman é listado como o principal executivo da empresa. Além dele, o diretor da Azul, Amir Nasruddin, e o ex-executivo da American Airlines, James Smith.

Por enquanto não há mais informações sobre a Azura Airways. O site oficial falava em contratações de “indivíduos altamente capacitados e motivados”.

O endereço www.flyazura.com, porém, saiu do ar.

Caso confirmada, essa será a quinta investida de Neeleman no ramo da aviação comercial, sem contar uma passagem pela Southwest.

O AviaçãoJor é uma agência de notícias. Para ter conteúdo em seu site ou veículo impresso, adquira créditos ou compre pelo valor avulso.

R$ 30,00 (ou 3 Créditos) Fazer download

Pacote 10 créditos | Pacote 20 créditos | Pacote 30 créditos

Morris Air

Ao lado de June Morris, Neeleman fundou a Morris Air Service em 1984, uma companhia aérea de fretamentos que servia a agência de viagens Morris Travel. Atuou no mercado charter por oito anos.

Em 1992 passou a ter voos regulares para mais de 20 cidades americanas em um modelo de tarifa barata. Com base principal em Salt Lake City, voava principalmente para destinos na costa oeste com uma frota composta por Boeing 737-300.

Neeleman foi o vice-presidente da companhia entre 1984 e 1988 e se tornou o CEO da empresa em 1988. No final de 1993, ainda como presidente, Neeleman liderou o processo de venda da Morris Air para a Southwest Airlines por US$ 129 milhões.

Boeing 737-300 da Morris Air (Foto: <a href="https://flic.kr/p/94mJxN">Aero Icarus/Creative Commons</a>)
Boeing 737-300 da Morris Air (Foto: Aero Icarus/Creative Commons)

Southwest Airlines

Devido à venda da Morris Air para a Southwest, Neeleman ocupou por poucos meses de 1994 uma cadeira no Comitê de Planejamento Executivo da empresa.

WestJet

Com a experiência da Morris Air e Southwest, David Neeleman fundou em 1996 a WestJet no Canadá ao lado de Clive Beddoe, Mark Hill, Tim Morgan e Donald Bell. A proposta era de uma companhia de baixo custo.

Nos quatro anos em que permaneceu na WestJet, Neeleman ocupou posição no Conselho da empresa. Durante esse período, a companhia operava com Boeing 737-200 para diversas cidades canadenses.

Boeing 737-200 da WesJet (Foto: <a href="https://flic.kr/p/ap8Tn6">Aero Icarus/Creative Commons</a>)
Boeing 737-200 da WesJet (Foto: Aero Icarus/Creative Commons)

JetBlue

O grande passo de David Neeleman na aviação foi a fundação da JetBlue em 1999, nos moldes da Southwest e da WestJet, mas com alguns diferenciais, como TV individual. A empresa começou a voar em 2000 a partir do aeroporto John F. Kennedy em Nova York.

A JetBlue cresceu rapidamente, justamente em um período ruim para as companhias aéreas norte-americanas, após o 11 de Setembro, em 2001. Isso não impediu que a empresa aumentasse a malha de rotas e a frota com aviões Embraer E190 e Airbus A320.

Neeleman permaneceu na JetBlue como CEO até 2007, quando foi substituído à revelia pelo então COO Dave Barger, após uma crise de imagem com centenas de voos cancelados devido a uma tempestade de neve em Nova York. Depois disso, vendeu a maior parte de suas ações.

JetBlue foi a principal investida de David Neeleman nos EUA (Foto: Divulgação/JetBlue)
JetBlue foi a principal investida de David Neeleman nos EUA (Foto: Divulgação/JetBlue)

Azul

Brasileiro de nascimento, David Neeleman apostou no Brasil para seu empreendimento seguinte na aviação. A Azul nasceu em 2008 com DNA da JetBlue – o próprio nome já é uma referência -, inclusive com diversos profissionais da companhia americana trabalhando para a aérea brasileira.

Assim como na JetBlue, apostou nos aviões da Embraer e no entretenimento a bordo, com televisão individual com transmissão ao vivo via satélite.

Neeleman é CEO da Azul desde a fundação e membro do Conselho de Administração da empresa. No mês passado, ele deixou a presidência da Azul SA (Holding) para assumir a presidência da Azul Linhas Aéreas.

TAP

Em 2015, Neeleman e o empresário português Humberto Pedrosa formaram o consórcio Atlantic Gateway para participar do processo de privatização da TAP. Ao vencer a concorrência, eles assumiram 61% do capital da companhia. No ano seguinte, o controle voltou ao governo português e o consórcio ficou com 45%, inclusive com participação da Azul e do grupo chinês HNA.

Em dois anos, a TAP passou por diversas mudanças. A Portugalia, subsidiária regional, passou a se chamar TAP Express e teve a frota renovada com várias aeronaves cedidas pela Azul. A renovação da frota permanece, com a futura chegada dos Airbus A330neo, Airbus A320neo e Airbus A321LR.

Leia mais

Comente

Seu endereço de email não será publicado.

error: O AviaçãoJor é uma agência de notícias e todo os conteúdos são protegidos por direitos autorais. Se você deseja reproduzir algum conteúdo, acesse o site da agência em http://www.aviacao.jor.br/agencia