Aviação geral entrega mais aeronaves e esboça recuperação

Após dois anos consecutivos de queda, o mercado mundial de novas aeronaves para a aviação geral começa a dar sinais de recuperação.

O relatório do primeiro quadrimestre de 2017 da Associação de Fabricantes da Aviação Geral (Gama) aponta um aumento de 2,8% na entrega de aeronaves em relação ao mesmo período do ano passado.

O setor, que engloba aeronaves para uso particular e táxi-aéreo, somou 434 novos equipamentos ao redor do mundo entre janeiro e abril. Número superior ao de 2016, mas ainda abaixo dos três anos anteriores.

Ao mesmo tempo em que mais aeronaves foram entregues, o saldo financeiro recuou 10,9%, de US$ 4 bilhões para US$ 3,6 bilhões. Um dos motivos foi a redução no número de aeronaves turboélices produzidas, mais caras que os aviões a pistão.

“O primeiro quadrimestre mostra resultados distintos para a nossa indústria, mas com vários sinais positivos.”
Pete Bunce, presidente e CEO da Gama.

Para a associação, a recuperação total só acontecerá depois que o Congresso dos Estados Unidos passar a nova legislação que trata da certificação de novas aeronaves. A reforma do texto tornaria esse processo mais eficiente e rápido para os fabricantes.

A importância do mercado norte-americano é evidente nos próprios números. Dos 434 aviões entregues no primeiro quadrimestre do ano, 311 foram produzidos no país.

Gustavo Ribeiro
Fundador e editor-chefe do AviaçãoJor.

Leia também

Premiação da Copa do Mundo de 2018 na Rússia com ação da Qatar Airways (Foto: Divulgação/Qatar Airways)

Por que as aéreas do Oriente Médio investem pesado no futebol

Emirates, Eithad Airways e Qatar Airways usam competições e clubes para divulgarem suas marcas. Resultado em campo soma títulos nacionais e europeus
Mercado de turbolélices é dominado por ATR e Bombardier (Foto: Divulgação/ATR)

Por que a Embraer quer voltar a fabricar aviões turboélices?

Fabricante brasileira acredita que ATR e Bombardier oferecem aeronaves antigas e que pode mudar o jogo
Aeroporto de Guarulhos é a principal porta de saída do Brasil (Foto: Divulgação/GRU Airport)

Aéreas brasileiras crescem no mercado internacional

Novas rotas e reforço de frequências têm marcado 2017 para Avianca Brasil, Azul, Gol e Latam
Netflix tem parcerias com Aeromexico, Qantas e Virgin America (Foto: Divulgação/Virgin America)

Netflix quer ampliar oferta a bordo dos aviões

Empresa de entretenimento prepara lançamento de novo serviço, mais rápido e leve, voltado para aeronaves com wi-fi
error: O AviaçãoJor é uma agência de notícias e todo os conteúdos são protegidos por direitos autorais. Se você deseja reproduzir algum conteúdo, acesse o site da agência em http://www.aviacao.jor.br/agencia